Home Estudos Econômicos Anuário Estatístico do ILAESE: Trabalho & Exploração

Anuário Estatístico do ILAESE: Trabalho & Exploração

SHARE

A CONFORMAÇÃO DAS CLASSES SOCIAIS NO BRASIL E A QUESTÃO DA “CLASSE MÉDIA”

Por: Gustavo Machado

O Brasil possui, como veremos, uma das maiores classes trabalhadoras do mundo, tanto em nível absoluto quanto relativo. Não sem razão, o país é um dos principais alvos dos grandes capitalistas. As atuais reformas em curso no país – previdência, trabalhista, terceirização e sindical – é apenas uma das etapas para fazer do Brasil um dos principais centros de exploração de mão de obra barata e um dos pulmões da valorização do capital. Essa massa
de trabalhadores são as verdadeiras minas de ouro para os patrões. No entanto, os dados, tais como expostos pelos Institutos oficiais, maquiam essa realidade.

Nesse artigo, procuraremos mostrar a distribuição das classes sociais no Brasil, sua estratificação, magnitude,peso e situação social.

Com destaque particular para a pequena burguesia, de um lado, e o proletariado, de outro. Procuraremos, nessa direção, desconstruir, empírica e conceitualmente, a
tese de que surgiu no Brasil uma numerosa classe média, formada por pequenos empresários e rentistas, bem como trabalhadores assalariados de alta remuneração, que, pelo seu peso social e magnitude, formariam uma nova
classe social, com um novo programa de sociedade, contraposto aos interesses do restante da classe trabalhadora.

Nosso objetivo, neste artigo, não é tanto estudar a dinâmica histórica das classes sociais no país, objetivo esse em partes realizado pelos demais artigos da Revista, mas examinar a conformação atual das classes sociais no Brasil.

SHARE